quarta-feira, 26 de maio de 2010

Agente Dunham é minha "vampira de alma"!

Não deve ser novidade saber que eu gosto de filme de zumbi.

Diferente? Acho que não. Devem existir milhares de pessoas por aí que compartilham a “angústia” que é entregar-se a essa experiência.

Meus primeiros contatos com o gênero devem estar escondidos nos recônditos da minha mente. Mas acho que o mais importante ainda ressoa (e ainda causa calafrio): MATIAS. Era assim chamado o antagonista de Charlton Heston na segunda versão (1971) para cinema, do livro “I Am legend”. O filme no Brasil chama-se “A última esperança da Terra” e teve também outro remake recente: “Eu sou a lenda”.

Na verdade, nesse filme, nem são zumbis! O senso, a limitação imaginativa os chama de mutantes! Mas pra mim são zumbis! Você não pode limitar a qualidade de zumbi somente a carne morta ou mortos-vivos!

Imaginem vocês que eu morria de medo, mas aceitava o desafio ante qualquer desespero que isso podia me causar!

Pra vocês entenderem a diferença (e eu não estou brincando!), saibam que enquanto eu, mesmo morrendo de medo e pavor, ansiava por filmes do gênero, meus irmãos mais novos Cláudio e Beto choravam apavorados e nem conseguiam assistir... pasmem... O "MUPPET SHOW"! uauaueueueueueue

Apanhei demais do papai porque esperava todo mundo dormir pra levar nos braços meu outro irmão mais novo, Carlin (ele dormindo também), para a sala e torcer pra ser um filme de terror naquela noite. Não me perguntem como funcionava, mas só a presença dele, mesmo que dormindo, me tornava a criança mais corajosa do planeta. Nem sempre escapei ileso do meu pai!

Passado o tempo e o medo (eu acho), isso até tá refletido numa das nossas músicas: “Ver filme de terror em casa só/ Eu não ligo”.

Vieram então filmes de “sábado à noite”, depois das festinhas do Diocesano, e que me impressionaram bastante: “A dança dos vampiros” e “Planeta dos Macacos”.

Veio também o assustador “Invasores de corpos”, refilmagem de “Vampiros de alma”!

A agente Dunham (não me pergunte porque essa moça azeda, um furacão soterrado por um monte de gelo, cabelinho esticado, compenetrada, enfiada em roupinha sérias e cafonas é a coisinha mais linda do mundo!) foi a culpada desse texto! Fringe está e terá seu fim na segunda temporada, mas encontrou em mim um seguidor. Peter Bishop pergunta se ela viu “Invasores de corpos” e na lata ela rebate: “A versão do Don Siegel ou Philip Kaufman?”. Não é a coisinha mais graciosa do mundo essa mulher? Só esqueceu o remake “Invasion” com uma Nicole Kidman insossa e um quase gracioso Daniel Craig (é por isso que nunca encontro um amor verdadeiro!).

Ver um filme de zumbi não é simplesmente se entregar a momentos de “gore”, sanguinolência, eviscerações ou desmembramentos. Inclusive existem entre eles os que fazem rir. Gosto também! Mas prefiro os que trazem o sentimento de isolamento, a angústia de estar só que antecede a descoberta do que se foi, a sensação de incompreensão, a luta de 1 contra muitos, os que obrigam a aprender a se cuidar só e os que trazem zumbis violentos e rápidos (não tem graça combater os “acéfalos”).

LISTINHA PARA VOCÊ SE TORNAR UMA PESSOA MELHOR:

1- Doghouse (ótimo)
2- Terra dos mortos
3- Zumbilândia (ótimo)
4- A noite dos mortos vivos
5- Extermínio (ótimo)
6- Mutações (ótimo)
7- Rec (maravilhosamente ótimo)
8- The crazies
9- Colin
10- Dia dos mortos
11- Planeta Terror
12- Madrugada dos mortos
13- Todo mundo quase morto (ótimo)
14- FOME ANIMAL (não sei o que dizer)

Você pode não se aperceber, mas o mundo está cheio de zumbis! Querem devorar você e seu cérebro saudável, anarquista, libidinoso e progressista. Fique atento inclusive em quem está perto de você. Tenha sempre a disposição munição, mantimentos e proteja as pessoas que você mais gosta dessa maldição!

Feliz carnificina

Henrique

Um comentário:

fernanda disse...

ADOROOOOOOOOO Fringe!!
Tem dias que da vontade de trazer o Dr. Walter pra casa...